Tire suas dúvidas e informe-se sobre os sintomas do coronavírus

Tire suas dúvidas e informe-se sobre os sintomas do coronavírus

Respondemos às perguntas mais frequentes dos beneficiários sobre a doença respiratória causada pelo Coronavírus COVID-19. A maioria dos casos evolui sem complicações, sendo essas concentradas na faixa etária acima de 60 anos e com presença de outras doenças crônicas, como bronquite, hipertensão e diabetes.

Preparamos uma Nota Técnica sobre o tema.

Confira, abaixo, as respostas para as principais perguntas sobre COVID-19.

Qual é a melhor forma de me prevenir contra doenças respiratórias, como Influenza, COVID-19, resfriado e outras doenças de contaminação por gotículas respiratórias ou contato?

Para diminuir o risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias, especialmente as de grande potencial de transmissão, orienta-se que sejam adotadas medidas gerais de prevenção, como realizar frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimentos; utilizar lenço descartável para higiene nasal, descartando-o imediatamente após o uso; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca. Além disso, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, manter os ambientes bem ventilados e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.

Qual é a diferença entre gripe e coronavírus?

O coronavírus é mais uma gripe e com letalidade menor que a de outras gripes que a humanidade já superou. No início da doença, não existe diferença quanto aos sinais e sintomas de uma infecção pelo coronavírus em comparação com os demais vírus. Por isso, é importante ficar atento às áreas de transmissão local. Neste momento, apenas pessoas com histórico de viagem para áreas de transmissão local nos últimos 14 dias e que apresentem febre e sintomas respiratórios podem ser considerados suspeitos.

A que distância devo me manter de pessoas que estejam apresentando sintomas, como tosse, por exemplo?

Você deve evitar contato próximo (menos de 1 metro) com o indivíduo que apresente os sintomas.

Cheguei ontem de viagem de férias em país considerado como área de transmissão local* por 15 dias com a família. Nenhum de nós tem sintomas. Posso voltar ao trabalho normalmente ou devo ficar em quarentena?

Se você não apresenta nenhum sintoma, pode voltar ao trabalho normalmente. Não há indicação de quarentena para indivíduos que não são considerados casos suspeitos.

Retornei de viagem de um país considerado como área de transmissão local* há 3 dias e comecei a apresentar febre, dor de garganta, coriza e tosse. O que faço?

Você deve procurar atendimento médico imediatamente e informar, assim que chegar, sobre seu histórico de viagem. Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento. Os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar. Porém, é necessário avaliar cada caso. Você pode consultar a lista dos hospitais de referência no seguinte endereço eletrônico: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus.

Meu filho retornou ontem de viagem. Ele percorreu países considerados como área de transmissão local*. O que devo fazer?

O simples retorno de uma viagem não significa adoecimento. Pessoas sem sintomas não precisam de nenhum cuidado especial. Caso ocorram febre e sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar, entre outros) procure atendimento médico imediatamente e informe a respeito do contato com pessoa que tem histórico recente de viagem à Europa

Existe alguma restrição internacional?

Até o momento, não há indicação para aplicação de quaisquer restrições ao tráfego internacional com base nas informações disponíveis sobre esse evento. No entanto, deve-se avaliar a real necessidade de viagens ao exterior, mais especificamente para os países com maior incidência de casos desta virose.

Caso seja identificado algum caso suspeito no meu local de trabalho, o que devo fazer?

Não há necessidade de preocupação especial com casos apenas suspeitos. Caso a suspeita seja confirmada, todos os contactantes próximos serão acompanhados e receberão orientações especificas.

Clique aqui Nota Técnica.

*país considerado como área de transmissão local: são aqueles com mais de 5 casos de transmissão pessoa a pessoa em seu território

Fonte: AMS/Petrobras — 02/03/2020 — atualizado em 03/03/2020.


Fechar Menu