Negociações Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017

Negociações Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017

Apresentamos a seguir os informes das Federações de Petroleiros, no âmbito da campanha do Acordo Coletivo de Trabalho 2015/2017, do Sistema Petrobrás. Atualização: 24/3/17.


Os sindicatos filiados à FNP aprovaram o Termo Aditivo da Petrobrás

A assinatura do Termo Aditivo do ACT 2015/2017 foi definida para esta segunda-feira (13).

A Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) é formada por cinco sindicatos de petroleiros. O Sindipetro-RJ foi o primeiro sindicato a assinar o Termo Aditivo do ACT 2015/2017, ainda que com críticas, conforme noticiado abaixo. No entanto, lideranças de quatro sindicatos filiados à FNP discordaram em diversos pontos da proposta da Petrobrás e submeteram a decisão final de assinar o Termo aos seus filiados em suas bases sindicais.

Segundo informou a FNP, a assinatura do Termo Aditivo pelos quatro sindicatos foi marcada para esta segunda-feira (13), em tempo de o reajuste constar do contracheque de março.

Dos quatro sindicatos que faltavam, três aprovaram o Termo: Sindipetro dos Petroleiros do Litoral Paulista, Sindicato dos Petroleiros de São José dos Campos e Sindicato dos Petroleiros do Pará, Amazonas, Maranhão e Amapá.

O Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro-Al/Se) ainda não divulgou o resultado de suas assembleias de 10/3.

Sindipetro-Al/Se assina o ACT-2016/2017

Em função de não ter sido publicadas ainda (na Internet) informações sobre as assembleias de 10/3, consultamos, nesta sexta-feira (24), um dirigente do sindicato. Ele nos confirmou que o Sindipetro-Al/Se assinou o ACT-2016/2017. Assim, todos os cinco Sindicatos filiados á FNP assinaram o Termo Aditivo do referido Dissídio Coletivo.


[box style=”0″]

Como ficam os reajustes para os anistiados?

Quanto aos referidos reajustes, no caso dos petroleiros anistiados e pensionistas deve-se aguardar o anúncio da data do pagamento pelo Ministério do Planejamento. Caso o anistiado tenha dúvida do seu nível salarial fale com a Conape.

Quando o Ministério do Planejamento estiver de posse do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2015/2017), assinado pelas partes [Petrobrás e sindicatos dos petroleiros], providenciará a inclusão dos reajustes na folha de pagamento, desde que haja verba orçamentária disponível.

Caso o anistiado tenha dúvida do seu nível salarial fale com a Conape.

  • Confira a seguir mais detalhes sobre o ACT.

[/box]


FUP e seus sindicatos assinam ACT 2015/2017

A FUP (Federação Única dos Petroleiros) e os 13 sindicatos filiados assinaram nesta terça-feira (31/1) o Termo Aditivo do Acordo Coletivo 2015/2017, garantindo a todos os trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Petrobrás a reposição integral do ICV/Dieese, sem parcelamentos ou escalonamentos…

Confira a íntegra do Informe FUP (31/1/2017), com os resultados das assembleias.

FUP: Petroleiros aprovam acordo salarial e decretam estado de greve contra privatizações

FUP prevê assinar acordo trabalhista 2016 com Petrobras até 31/1; FNP rejeita proposta

Aprovar e intensificar a luta

O Informe FUP, de 19/1, dar conta de que o Conselho Deliberativo da Federação Única dos Petroleiros (FUP) indica a aprovação da proposta de termo aditivo apresentado pela Petrobrás, a 18/1 (quarta-feira). Os sindicalistas aprovaram, também, a manutenção do estado de greve contra as privatizações no Sistema Petrobrás.

Confira a íntegra do Informativo FUP (19/1)

Reajustes propostos pela Petrobrás, a 18/1:

  • Reajuste de 8,57% nas tabelas e na RMNR, retroativos a setembro de 2016
  • Vale refeição/alimentação de R$ 1.093,84
  • Reajuste de 8,97% dos Benefícios Educacionais e do Programa Jovem Universitário, em janeiro de 2017
  • Reajuste das Tabelas de Grande Risco da AMS e do Benefício Farmácia em 8,57%
  • Reajuste de 8,57% para o Adicional do Estado do Amazonas e da Gratificação de Campo Terrestre de Produção, retroativos a setembro de 2016
  • Reajuste do Auxílio Almoço para quem optar por continuar recebendo, para R$1.008,92
  • Reajuste do Vale Refeição/Alimentação para R$ 1.093,84
  • PLR – Sindicatos e empresa irão se reunir após o fechamento do ACT para tratar novos indicadores
  • Benefício Farmácia – Sindicatos e empresa comporão grupo de trabalho paritário para definir um novo modelo até o próximo dia 31 de março

Em vídeo publicado no facebook e na página da FUP, o coordenador José Maria Rangel rebate as mentiras divulgadas pela empresa.

http://www.fup.org.br/galerias/videos/item/20533-conselho-deliberativo-da-fup-so-se-posicionara-sobre-proposta-da-petrobras-apos-receber-minutas-do-termo-aditivo

(Com informações da FUP)


Assembleias do Sindipetro-RJ aprovam assinatura do ACT com a Petrobrás

Conforme a decisão dos trabalhadores, dirigentes do Sindipetro-RJ assinaram o acordo na tarde de terça-feira (31) e a data de pagamento das diferenças será 10 de fevereiro, conforme tabela anunciada pela empresa.

Nas assembleias a direção da entidade salientou que a proposta da empresa possui diversos retrocessos, entre eles reposição diferenciada aos petroleiros da ativa e aposentados repactuados e não repactuados, redução da jornada de trabalho com redução de salários a partir de 3 de abril, fim da opção pelo auxílio almoço para os novos trabalhadores que ingressarem na Petrobrás, além do índice de reajuste pelo ICV-Dieese, 0,4% inferior ao IPCA, proposto anteriormente.

(Com informações do Boletim Surgente – Edição 1.427, do Sindipetro-RJ).

Leia a íntegra da matéria.